sábado, 18 de dezembro de 2010

Bolhas? Nenhuma em marte.


Estou em marte, nada vejo a minha volta alem de três oportunidades a minha frente, representadas como bolhas, uma maior que a outra, cada oportunidade representada em seu tamanho compatível com a capacidade de dar certo, porém por mais que tente mantê-las intactas, isso digo fazendo o possível, uma a uma as bolhas se rompem, a ultima? Era a menor delas e rompeu-se em pasma incandescente, meio assim, fosforescente, ainda esta tarde.


Nada mais vou esperar ou procurar, assim digo, deixe estar.

Um comentário:

  1. Bolhas são frágeis meu caro, uma hora se rompem mesmo... Trindade das bolhas, gostei da idéia.

    ResponderExcluir